Benefícios de consumir alimentos transgênicos e suas consequências

Benefícios de consumir alimentos transgênicos e suas consequências

Os alimentos transgênicos são a base de um debate que se estende ao longo de todos os países. Entre os principais críticos encontram-se cientistas e pessoas que apoiam a agricultura orgânica e natural e que valorizam as tradições de povos dedicados ao trabalho da terra.

Entre aqueles que os apoiam também encontramos cientistas que afirmam que de acompanhar o crescimento populacional, será necessário o acesso a plantas resistentes a diversos climas, com o fim de garantir o alimento para as futuras gerações.
O que são alimentos transgênicos?
Os alimentos transgênicos são aqueles produzidos a partir de um organismo modificado através da engenharia genética e ao que se lhe incorporam genes de outro organismo para produzir as características desejadas.
Estes alimentos incluem, em sua composição ingredientes provenientes de um organismo que lhe foram incorporadas, através de diversas técnicas genéticas, o gene de outra espécie.
Graças à biotecnologia, é possível transferir o gene de um organismo para outro, e dotá-lo de qualidades especiais. As plantas transgênicas podem resistir a pragas, herbicidas e aguentar melhor as sequias.
A melhoria de espécies destinadas a ser utilizadas como alimento, tem sido comum na história da Humanidade. Entre 12000 e 4000 a. C se melhoraram as plantações por seleção artificial de plantas.
Para que servem?
Os alimentos geneticamente modificados ou transgênicos têm múltiplas funções e usos. A engenharia genética é responsável por selecionar os genes específicos a implementar para evitar a introdução de riscos não desejados. A engenharia de ajuda aceleram o processo de cracion de novos alimentos.
Entre os usos, destacam-se:
Biocombustível
Alguns alimentos transgênicos são utilizados na produção de biocombustível. Neste caso encontram-se os cultivos de milho destinado à produção de etanol.
Alimentos mais saudáveis
Existem variedades de batatas transgenicas que têm um menor teor de amido e, por isso, requerem menos óleo ao fritar, assim, podem se preparar alimentos mais saudáveis.
Vacinas
Alguns alimentos nos vacunan ao comê-los. Neste caso, uma batata contém o gene da sububidad B da tóxica do cólera, assim, pode inmunizarnos contra esta doença.
Para aumentar o aporte de vitaminas
Neste caso, encontramos com o arroz dourado, uma variedade que tem pró-vitamina A para aliviar os problemas de diferentes.
Um grupo de pesquisadores da Universidade de Málaga projetaram morangos com um aumento do conteúdo de vitamina C.
Para maior produtividade
Existem animais desenvolvidos através de modificações em seu genoma, normalmente altera-se o gene do hormônio de crescimento, para que os animais cresçam mais rápido.
RECOMENDADO Propriedades do fermento
Também se aplica uma alteração nos genes que codificam proteínas de alto valor agregado na glândula mamária dos mamíferos, o que permite obter leites de maior valor farmacológico ou nutricional.
Acelerar a maturação de alguns alimentos
No grupo de alimentos e bebidas fermentadas foram construídos bactérias lácticas transgênicas que reduzem o tempo de maturação do queijo, sem perder a sua qualidade.
Inclusive, foram desenvolvidos fermentos lácteos que ao produzir iogurte secretam o ácido fólico, enriquecendo o produto.
Também houve uma levedura vendedora que reduz os problemas de alergias aos profissionais do setor.
Exemplos de transgênicos
Entre os alimentos genéticos mais conhecidos temos:
Milho.
Soja.
Abóbora e abobrinha.
Alfafa.
Canola.
Beterraba.
Leite.
Benefícios
Os alimentos transgênicos trazem inúmeros benefícios:
Alimentos com características mais desejáveis.
Alimentos com maior vida útil.
Alimentos mais apetitosos.
Alimentos mais nutritivos.
Alimentos medicinais.
Aumento no fornecimento de alimentos a um custo reduzido.
Crescimento mais rápido.
Menor utilização de pesticidas.
Plantas que necessitam de menos fertilizantes.
Plantas resistentes à seca e às doenças.
Lista de alimentos transgênicos
Entre os alimentos transgênicos, temos:
Soja
Foi modificada a semente para que seja mais resistente aos herbicidas.
Milho
São inseridos genes no genoma da planta para torná-lo mais resistente a insetos.
Carnes
Procura-Se aumentar o tamanho e o peso dos animais. Também acelera a velocidade de seu crescimento.
Trigo
Procura-Se que seja resistente às sequias, herbicidas e mais.
Batatas
São invalidadas as enzimas do amido para reduzir sua proporção.

Tomates
Se inibem certas enzimas com o fim de conseguir que a sua decomposição é mais lenta.
Arroz
Foram introduzidos três novos genes para alcançar arroz com maior teor de vitamina A.
Abóbora
Foi alterado para proteger a planta contra os vírus.
Açúcar
Procura-Se que a cana seja resistente aos herbicidas.
Banana
Altera para que seja resistente. Cruzam-Se duas espécies para elaborarla.
Alfafa
Foi alterado para torná-la resistente ao herbicida Roundup.
Leite
Em alguns países é proibida, mas as vacas recebem um hormônio para aumentar a sua produção.
Laranja
São expostos a uma substância que acelera a degradação da clorofila.
Girassol
Mudaram seus genes para que seja resistente à seca.
Ameixa
Foram adicionadas substâncias para aumentar a sua produtividade.
Café
Foi alterado com o objetivo de aumentar a sua produção.
Uvas
Modificou-Se para eliminar as sementes e aumentar a sua resistência.
Vantagens e desvantagens
Muitas pessoas acreditam que este tipo de alimentos podem provocar reações alérgicas ou tóxicas ou que podem causar alterações genéticas prejudiciais. Acredita-se também que os genes são transferidos de uma planta ou de um animal geneticamente outros organismos não modificados.
RECOMENDADO Benefícios do óleo de krill
Muitos pensam que os alimentos são menos nutritivos mas, todas essas crenças não têm fundamento. A Administração de Drogas e Alimentos dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) é responsável por avaliar os alimentos antes de ir à venda, a Agência Americana de Proteção Ambiental (EPA, na sigla em inglês) e o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, por sua sigla em inglês) regulam todas as plantas e animais modificados.
Vantagens
Entre as vantagens de alimentos transgênicos, temos:
Aceleração no crescimento das plantas.
Alimentos com mais nutrientes.
Alimentos utilizados como medicamentos e vacinas.
Aumento na produção de alimentos, economizando recursos.
Melhor adaptação ao meio.
Melhor sabor.
Desvantagens
Apesar das vantagens, especialistas e organizações que se opõem aos transgênicos afirmam que existem algumas desvantagens:
Poluição do solo.
Danos irreversíveis às plantas e animais.
Aumento de substâncias tóxicas no ambiente.
A perda da biodiversidade.
Possíveis intoxicações.
A resistência dos insetos e ervas para os produtos desenvolvidos para contê-los.
Consequências
Após a inserção de alimentos transgênicos na alimentação de diversos países têm realizado investigações, estudos e experiências foram encontrados alguns efeitos negativos sobre a saúde.
Entre as consequências tem-se o aparecimento de novas alergias. Isso se deve à inclusão de novas toxinas e alérgenos. Isso se dá, sobretudo, no caso do consumo de alimentos transgênicos não autorizados.
Podem aparecer genes resistentes a antibióticos em bactérias patogénicas para o organismo.
Aumento da contaminação dos alimentos, devido ao uso de produtos químicos no cultivo.
O milho transgénico pode produzir uma redução da fertilidade nos ratos.
Algumas suspeitas indicam que estes produtos influenciam o aparecimento de doenças como o câncer.
Este tipo de produtos estão deslocando culturas tradicionais e obrigam os agricultores a comprar sementes transgênicas, as quais são muito mais caras. O aumento na produção de alimentos também força a redução dos preços, o que, somado a uma menor produção (devido ao aumento da produtividade, natural de produtos orgânicos) implica o empobrecimento de comunidades.
Conclusão
As crenças sobre os alimentos transgênicos dependem de cada pessoa. Os alimentos transgênicos podem representar um benefício em relação à produtividade e ao aporte de nutrientes, mas não existem avaliações e experiências suficientes sobre seus efeitos a longo prazo na saúde, pelo que é necessário reduzir o consumo ao mínimo necessário.
Além disso, os genes introduzidos podem contaminar o meio ambiente, reduzindo a biodiversidade natural de plantas e animais tratados.
Consumir alimentos transgênicos não é a melhor opção, porque, as empresas por trás deles só protegem os seus interesses financeiros em detrimento da saúde pública e ambiental.

Fonte:
(1) http://www.comunidadorganica.com/consecuencias-de-consumir-alimentos-transgenicos/
(2) https://es.wikipedia.org/wiki/Alimento_transgénico
(3) https://www.clarin.com/sociedad/sirve-uso-transgenicos_0_HJwgXIql0Yl.html
(4) http://www.ejemplos.co/20-ejemplos-de-alimentos-transgenicos/